Deus nos criou para o amor e relacionamento, assim não ser amado e estar só fere nossa existência

10.3.18



“Plantou também o Senhor Deus um jardim, no Éden, para os lados do oriente; e nesse jardim colocou o homem que havia criado.” (Gênesis 2:8). A palavra Éden pode ter pelo menos cinco significados dentro do seu termo original vindo do hebraico. Ela pode significar local, porta, prazer, presença, e a última, a minha favorita, quer dizer porta aberta do céu. Assim, pode-se dizer que o Éden era, na verdade, um local onde a presença de Deus inundava e transbordava, pois havia ali uma porta aberta do céu. E foi nesse ambiente que Deus resolveu plantar um jardim. Colocando o primeiro ser humano para lá morar. Consegue imaginar o verdadeiro prazer de ter a Deus como companhia constante de forma palpável e física, já que seus passos poderiam ser ouvidos pelo jardim quando Ele ia atrás de Adão? Esse Éden era nosso lar, mas nós o perdemos.

Entretanto, antes de sairmos de lá, Deus olhou para aquele homem e disse que não era bom que ele continuasse sozinho. Por mais que o homem estivesse num local conhecido como paraíso onde a presença de Deus era sentida em cada centímetro, o Senhor quis que houvesse outro ser humano para compartilhar de tudo aquilo com Adão, e assim Ele fez Eva. E fica ainda mais claro o motivo que levou o Criador a nos formar do pó da terra. Deus que nunca foi sozinho, pois antes da fundação do mundo Jesus e o Espírito Santo já existiam, e eles três eram Um só, por isso quis que sua criação começasse da união, do amor e do relacionamento. Eu sempre ouvi que nascemos para adorar a Deus, também ouvi que nascemos para buscarmos a felicidade e para deixarmos nossa marca no mundo, mas o Espírito Santo me ensinou que eu fui criada e nasci para me relacionar. Primeiro com Deus e depois com as pessoas, assim como foi com Adão e Eva.

Portanto, fomos criados por Deus para o amor e para o relacionamento, por isso quando estamos sozinhos e não nos sentimos amados isso fere, profundamente, o motivo de nossa existência. Pois, o Criador pôs em nós a necessidade vital de tecermos uma relação com alguém além de nós mesmos. Podemos até tentar ser uma ilha isolada no meio do oceano atlântico, mas isso irá doer como se uma parte de nosso corpo tivesse sido arrancada. Desejar estar com alguém é algo que está dentro de nós como uma parte pequena do nosso DNA que não pode ser mudada. Nós precisarmos primeiro de Deus e logo depois de outros seres humanos, que ao construirmos relacionamentos com eles teremos amor, alegria, paz, segurança, além de termos ajuda nos momentos de tristeza, dor, decepção e perdas. O mundo gira em torno de pessoas que se ligam as outras pessoas e assim formam famílias, empresas, instituições filantrópicas, escolas, etc. E o universo inteiro gira em torno do amor do Criador por suas criaturas.

Tudo começa no amor e irá terminar nele. Tudo começou no desejo de Deus de ter criaturas para amar e ser Amado por elas. Mas Ele fez com que o amor fosse livre para assim ser verdadeiro e não uma prisão. E, desse modo, acabamos cedendo ás mentiras da serpente e saímos do jardim. Porém, o amor Dele não se restringiu ao Éden e nem a presença Dele poderia ficar enclausurada ali. Deus nos tirou no jardim, mas com a vinda de Jesus fez com que o jardim pudesse ser plantado em todo lugar secreto que usamos para nos encontrar com Ele. Dessa maneira, o Deus que nos amou primeiro continua sendo a fonte de onde procede todo o amor e todo o desejo de termos relacionamentos. É algo que também não pode ser mudado, pois Ele é o inicio e o fim. Todavia, algo está manchando esse motivo de nossa existência e se chama a solidão. Não digo que é errado termos nosso tempo sozinhos, pois é necessário que todos os dias tenhamos um momento á sós com nós mesmos, e isso se chama solitude. Mas o que quero dizer é que a solidão onde as pessoas passam grande parte de suas vidas se sentindo sozinhas em toda situação, é o que mais pode ferir e doer num ser humano.

Essa dor vem quando um marido deixa sua esposa sozinha para criar os filhos do casal; quando um namorado trai a namorada porque se sentiu atraído por uma moça que acabara de conhecer; quando duas melhores amigas se separam por causa de uma briga boba; quando uma filha quer o carinho dos pais, mas eles trabalham demais e a deixam aos cuidados de uma babá quase que vinte e quatro horas por dia; quando um aluno não consegue se enturmar em sua classe e se sente um estranho no meio de seus colegas. É nessas situações, entre outras, que uma pessoa pode se sentir sozinha e não amada. Ela se sente traída, rejeitada, abandonada, ferida, decepcionada, e muito sozinha. Se vê diante do caos do mundo sem ter alguém para contar, desabafar, rir. É uma dor que vai fundo, que corta, que faz sangrar o coração. E tudo porque os outros acabaram a deixando de lado quando tudo que ela queria era um pouco de amor e um relacionamento sólido.

A pessoa pode até mesmo ser cristã e ter um bom relacionamento com Deus, falar com Ele todos os dias e senti-lo de forma sobrenatural, mas a questão é que quando Deus criou Eva, Ele pôs no ser humano a necessidade de se ter comunhão com outra pessoa. Faz parte da espiritualidade saudável e emocional de uma pessoa que ela tenha relacionamentos estáveis com pessoas e não somente com Deus. Por isso, existe a Igreja, e sendo a Igreja a Noiva de Cristo, voltando assim ao assunto de se relacionar, pois a noiva se casa não somente com alguém, mas praticamente com toda a família do noivo. E o que Deus mais deseja é que possamos entender a grandiosidade do que nos trouxe á terra. O Senhor nos criou e nos pôs em contato imediato com Ele, assim nunca ficamos sozinhos ou jogados dentro de um vale escuro com as estrelas como companhia. Ele desde o inicio esteve ao nosso lado e é assim que Ele deseja ficar por toda a eternidade. Desejando também que fiquemos próximos uns dos outros.

Mas, antes de tudo, devemos buscar a Deus e conhece-Lo, pois quando sabemos quem Ele é sabemos quem somos, da onde viemos e por que estamos aqui. Deus deseja nos amar da forma que não seremos amados por mais ninguém, pois Ele é o próprio amor e só Ele para nos amar da forma certa, sem manchas, decepções e abandono. Quando recebemos esse amor nós teremos em nós o suficiente para conseguirmos amarmos os outros. Por isso, Ele pede que abramos nossos corações e O deixemos entrar onde o amor está se esfriando. E que possamos lutar para sermos aqueles que não deixam esse sentimento esfriar e nem morrer. Devemos ser aqueles que voltam ao primeiro amor e que valorizam o motivo da nossa existência que é amarmos uns aos outros dentro de um relacionamento que faz bem, que nos deixa felizes, completos e em paz mesmo que o mundo esteja em guerra. 

Escrito por: Tatielle Katluryn


"As palavras que eu digo não são propriamente minhas, mas do Pai que vivem em mim." João 14:10

Deixe algo nos cometários, pode ser uma crítica, sugestão, elogio ou qualquer outra coisa. 


Quer conversar sobre algo que sentiu em relação ao texto? Desabafar, pedir ajuda, receber conselhos ou oração? Só entrar em contato.

Outros textos para você ler

1 comentários

Você compraria meu livro?

Postagem em destaque

Quando todos se vão Deus permanece e cuida da menina que foi deixada para trás

Ela é aquela que fica quando todos por algum motivo decidem ir embora. Ela sempre fica e se pergunta o que fez de errado para isso ac...